Hutrin já conta com raio X digital no diagnóstico por imagem

Tecnologia aumenta a segurança e a satisfação do paciente que, com o código de acesso, entra no site da unidade da SES e visualiza o exame

O Hospital Estadual de Urgências de Trindade (Hutrin), da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), aposentou as chapas de raios X. O novo equipamento digital chegou para melhorar o diagnóstico por imagem e dar mais segurança para pacientes e corpo clínico. “O médico recebe, mais rápido, uma imagem muito melhor do que antes, quando precisava revelar o filme. E para o paciente, é mais fácil acompanhar o laudo, porque ele recebe um QR code no celular e já abre com o diagnóstico”, explica Getro de Oliveira Pádua, diretor do Hutrin.

O novo equipamento está na mesma sala onde antes eram revelados os filmes radiográficos, mas ocupa menos espaço. “Também não tem cheiro, não usa produtos químicos e é muito mais seguro para mim, que opero o equipamento”, ressalta Luiz José da Silva, técnico em radiologia. Ele recebeu treinamento para trabalhar com o equipamento, que tem sensores ligados ao computador, telas de LED e impressora.

A radiologia digital difere da tradicional em muitos aspectos, a começar pela forma como é feita a captação da imagem: utilizando sensores de raios X digitais no lugar dos tradicionais filmes radiográficos. O método exclui o uso de vários produtos químicos para a impressão da imagem. Ela é projetada diretamente no computador e pode ser acessada remotamente pelo prontuário eletrônico ou impressa, na hora, para pacientes e médicos.

Custos reduzidos

A tecnologia propicia melhora nos processos de diagnóstico e reduz custos, já que dispensa uso dos produtos reveladores de fotografias e filmes especiais. Hoje, a sala escura, necessária para revelação das radiografias, virou depósito de filmes negativos. Eles voltarão para a fábrica intactos, assim como o restante dos reveladores à base de metol, hidroquinona, carbonato de sódio, sulfito de sódio e brometo de potássio, entre outros produtos químicos altamente poluentes para o meio ambiente.

O diretor do Hutrin enumera outras vantagens da troca do equipamento: diminuição de resíduos, melhoria no armazenamento das informações, rapidez no diagnóstico, menor exposição dos profissionais a agentes químicos.

“É importante dizer também que os exames digitais exigem uma carga muito menor de radiação, tornando o ambiente muito mais seguro, tanto para o paciente quanto para o operador do equipamento”, acrescenta Getro de Oliveira Pádua.

Sobre o Hutrin

O Hospital Estadual de Urgências de Trindade Walda Ferreira dos Santos (Hutrin) é uma unidade de assistência, ensino e pesquisa, que integra a Rede Estadual de Hospitais de Urgências e Emergências do Estado de Goiás (Rede Hugo). A unidade tem 42 leitos e perfil assistencial voltado para baixa e média complexidade em clínica obstétrica, clínica cirúrgica e clínica médica, sendo referência para Trindade, onde está localizado, e as cidades vizinhas, atendendo uma população de cerca de 160 mil habitantes.

Desde o dia 25 de agosto de 2019, o Hutrin encontra-se sob a gestão do Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (Imed), organização social (OS) que se destaca pela prestação de serviços e desenvolvimento de projetos que proporcionem bem-estar, saúde, cidadania e dignidade às pessoas. O Imed administra o Hutrin para que ele funcione com qualidade 24 horas por dia, todos os dias da semana.

Christiane Beller (texto e foto), do Imed