Fórum de Saúde debate bem-estar e saúde mental na pandemia

Promovido pelo Governo de Goiás, por meio da SES, sétimo evento virtual reuniu profissionais da Saúde para abordar conflitos emocionais da atualidade

Fernanda Costa (c), Míriam Xavier (à dir.), Paula Cândida e Mauro Elias na ‘live’ do Fórum de Saúde

“Como manter o bem-estar e saúde mental em tempos de pandemia” foi o tema do Fórum de Saúde promovido pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), na tarde desta terça-feira, 15, no canal www.facebook.com/saudegoias. Mediado pela gerente de Saúde Mental da SES e socióloga Joice Duarte Batista, o evento envolveu quatro profissionais da área, que deixaram suas visões sobre os conflitos emocionais deste momento desafiador que o mundo está passando, bem como algumas reflexões que podem ajudar a conviver com tais ameaças. 

Quem abriu o ciclo de palestras, iniciado às 14h30, foi a coordenadora de Monitoramento e Avaliação da Rede de Atenção Psicossocial da Gerência de Saúde Mental da SES-GO, Fernanda Costa Nunes, que abordou “Construindo resiliência no contexto da pandemia”. Ela lembrou, em sua fala, que iria refletir sobre o que todos estão vivenciando neste momento de imposição de mudanças em todos os pontos de suas vidas. E deu uma dica de como superar os desafios atuais: “Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças”. 

Segundo participante da ‘live’, o psiquiatra Mauro Elias Mendonça falou sobre “Como soltar as dores da alma e do corpo”. Ao destacar que “o pulsar da vida é um movimento de chegada e de partida, de entrada e de saída, de carga e descarga”, o professor da Universidade Federal de Goiás deixou como recado, em resumo, que é preciso permitir que as dores e angústias deste momento entrem e saiam. “Quando descarrego a dor, estou mais disponível a desfrutar a alegria; soltar a dor é permitir que as emoções fluam”, afirmou, ao dizer ainda que “compartilhar é saber que não estamos sozinhos, é ter com quem contar”. 

O médico também destacou a importância do compartilhamento. “É preciso nos proteger do vírus, mas não nos proteger de compartilhar, de partilhar amor e carinho”, disse, ao contar ter ouvido de idosos – grupos de risco para a Covid-19 – a seguinte frase: “Eu prefiro um abraço, apesar do risco, a não ter abraço de ninguém, estou carente, estou sozinho”. Dizendo-se um realista esperançoso, cuja contribuição é dar oportunidade de expressar o que se sente, Mauro reforçou: “Quem tem mais tristeza acumulada tem visão mais negativa de vida” e que o “estresse é uma acúmulo que não se pode descarregar”. 

Reflexões
A professora da Escola de Ciências Sociais e da Saúde da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO) Paula Cândida da Silva Dias foi a terceira palestrante da sétima ‘live’ do Fórum de Saúde da SES-GO, ao abordar as “Reflexões sobre bem-estar e saúde  mental em tempos de pandemia. Ela revelou que preferiu mudar a definição de seu tema, focando não no “como”, mas nas “reflexões”, pois, em seu entendimento, não há receitas prontas para lidar com o momento. 

“Quem pensou em ver (na ‘live’) um ‘check list’, não é isso, há um leque de opiniões e visões que podem ser refletidas, e não é algo para a pandemia, é para vida”, avisou.  “E tudo tem a ver com a saúde mental, muito medo, muito desamparo, muito desrespeito à vida humana, muita negação à ciência”, desabafou. Para ela, já se vivia, antes da pandemia, um distanciamento social, em que muitos não se preocupavam com os outros. 

Quarta e última palestrante da ‘live’ que marca também o Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio, a coach vocacional e de carreira Miriam Pimenta Xavier apresentou o tema “Mente positiva, equilíbrio e foco”. Ela deixou conselhos sobre os três pontos que, em sua visão, podem manter o equilíbrio mental. Ressalvou, porém, o princípio do coaching segundo o qual “o seu jeito é o jeito certo” e “o que funciona para um não funciona para o outro”. 

São eles: suspensão de julgamento, ou seja, não tirar conclusões precipitadas. Segundo ponto: foque no que se deseja e acredite que a saúde mental é extremamente importante. Por último: ação. “Você é o maior responsável pelo sucesso de sua saúde mental. E só você sabe a importância disso para si mesmo”, garantiu Miriam. 

Após as apresentações foi aberta a oportunidade para perguntas do público, que foram respondidas pelos quatro palestrantes. 

Como assistir 
O projeto executado em parceria com a Comunicação Setorial (Comset/SES) é transmitido quinzenalmente, às terças-feiras, por meio da página da SES no Facebook. O objetivo é levar informações para profissionais de saúde, dando a oportunidade para interagirem com os participantes em tempo real, além de divulgar informações também importantes para a população.

Para assistir a transmissão completa acesse os endereços: https://www.facebook.com/saudegoias/videos/321856499015735 https://www.facebook.com/saudegoias/videos/3377648398944945

José Carlos Araújo/Comunicação Setorial
Foto: Reprodução

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.