HCN realiza Roda de Conversa sobre mês da prematuridade

Em alusão à campanha Novembro Roxo, a ação de dois dias contou com palestra de profissionais da SES para os colaboradores da unidade do Governo de Goiás em Uruaçu

Profissionais do HCN trocam informações sobre prematuridade e mortalidade infantil

O Hospital Estadual do Centro-Norte Goiano (HCN), em Uruaçu, realizou uma roda de conversa e treinamento em alusão ao Novembro Roxo, campanha que busca sensibilizar e educar sobre os cuidados com a prematuridade, data mundialmente comemorada em 17 de novembro. A conscientização sobre a importância da humanização do tratamento nas alas de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal por meio do Método Canguru foi o tema central dos encontros, sediados no auditório do HCN e na ala de UTI Neonatal da unidade.

A iniciativa contou com palestra e apresentação de profissionais da rede de atenção materno-infantil da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) Alexandra Assis, fisioterapeuta e especialista em atenção da mulher e do bebê, e Fernanda Resende, da assistência da rede. Profissionais da unidade e pacientes participaram do evento com perguntas e atividades ilustrativas.

O primeiro dia contou com apresentação de palestra e debate com os colaboradores sobre o método canguru, técnica utilizada para promover o contato pele a pele da mãe com o prematuro, iniciado imediatamente após o nascimento. O método é uma prática benéfica e eficaz, especialmente importante no caso de bebês prematuros, e contribui para o início e manutenção da amamentação.

“Os nascimentos prematuros são as maiores causa de mortalidade nesse período pré-natal. Tanto para evitar quanto para conscientizar, a melhor maneira é através do método canguru, com atenção humanizada, envolvendo a família, pensando no cuidado individualizado”, afirma Alexandra Assis.

Para Adriana Queiroz, enfermeira e responsável técnica da UTI Neonatal do HCN, a campanha Novembro Roxo representa a missão de atendimento da equipe da ala. “Somos referência na região, quando o assunto diz respeito aos cuidados aos bebês prematuros”, garante.

No segundo dia do evento, a equipe de atendimento materno-infantil da SES-GO apresentou, de forma prática, com procedimentos e orientações, mais detalhes sobre o Método Canguru para a equipe médica e multidisciplinar. Também foi o momento de destacar a importância do atendimento aos prematuros internados em Unidades de Cuidados Intermediários Neonatais (Ucins).  

Atendimento humanizado
No mundo, aproximadamente 30 milhões de bebês nascem prematuramente a cada ano. Desses, 1,2 milhão nasce nas Américas. A campanha Novembro Roxo de 2022 apresenta o tema Promovemos o Contato Pele a Pele, para sensibilizar a população e profissionais da área sobre a importância do contato da mãe com seu bebê prematuro.

No HCN, com o objetivo de aproximar, reforçar os laços de carinho, cuidado, repouso e permanência no mesmo ambiente até a alta hospitalar, e seguindo as normas estipuladas por lei, a mãe acompanha o prematuro até o momento de sua alta.

Essa mãe ainda recebe acompanhamento de equipe especializada, para garantir um atendimento humanizado. “O apoio da equipe é fundamental para que a mãe e o bebê consigam seguir o tratamento de forma mais confortável”, ressalta o gerente assistencial do HCN, Marcelo Ramos.

Ana Luiza Tanno (texto e foto)/Imed