Hospital Estadual da Mulher imuniza colaboradores com meningocócica C

Vacinas distribuídas pelo Ministério da Saúde visam proteger as equipes do Hemu contra doença do sorogrupo C, ampliando a cobertura vacinal, durante dois dias

Vacinação contra continua nesta quarta-feira, para imunizar todos os trabalhadores do Hemu

Dados do Ministério da Saúde (MS) mostram que o Brasil registrou 702 mortes por meningites este ano, resultando em uma média de 78 óbitos por mês, número superior ao do ano passado, quando a média mensal foi de 66 mortes, totalizando 793.

A vacinação é considerada a forma mais eficaz na prevenção da meningite bacteriana e, atendendo a recomendação do Programa Nacional de Imunizações (PNI), o Hospital Estadual da Mulher (Hemu) começou a aplicar a vacina meningocócica C nos colaboradores na terça-feira (4/10). A vacinação continua nesta quarta-feira (5/10), visando imunizar todos os trabalhadores do hospital e, com isso, evitar a ocorrência de surtos.

A campanha de vacinação, realizada no auditório do Hemu, das 8h às 17h, é uma iniciativa conjunta do Centro de Referência em Imunobiológicos Especiais (Crie) e Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (Sesmt), com apoio da Recepção. As doses do imunizante foram distribuídas pelo MS.

A campanha dentro do hospital agradou os profissionais. “Vacinar no local de trabalho é prático. Se precisasse me deslocar, talvez nem iria em busca da imunização”, pontuou a auxiliar da Lavanderia Maria Silvânia. “Vivemos na correria, e ter fácil acesso à vacina é muito bom”, afirmou a enfermeira Mayane de Morais. “Prático e oportuno. Muito bom trabalhar em um lugar que pensa nos seus funcionários”, disse o vigilante André Sales.

A coordenadora de Enfermagem do Crie, Nyslene Lima, destacou a importância da vacinação. “É uma proteção essencial para quem atua diariamente dentro de um hospital. Para nossa própria segurança e para oferecer um serviço eficiente aos nossos pacientes, temos que ter todos os colaboradores imunizados”, explicou.

Meningite
Considerada uma doença endêmica no País, a meningite é caracterizada pela infecção das meninges, membranas que recobrem o cérebro e a medula espinhal. A doença pode ser causada por diversos agentes infecciosos (bactérias, vírus, fungos, dentre outros) e agentes não infecciosos.

O tipo meningocócico é uma das formas mais graves de meningite bacteriana. Atualmente, o menigococo C é o que está mais espalhado no Brasil e é combatido com a vacina meningocócica C.

Os principais sintomas da doença são febre, rigidez na nuca, dor de cabeça intensa, vômitos e alterações neurológicas. Uma pessoa contaminada pode transmitir a doença para outra pessoa por gotículas e secreções.

Marilane Correntino (texto e fotos)/IGH