Governos de Goiás e do DF lançam ação contra ‘Aedes’ em Luziânia

Ação faz parte do Termo de Cooperação Técnica Interfederativo e tem o objetivo de reduzir índices de infestação do mosquito Aedes e o número de casos de dengue e chikungunya

 

O Governo de Goiás e o Governo do Distrito Federal (DF) lançaram, em Luziânia (GO), entorno de Brasília, nessa terça-feira, 26, ação do Termo de Cooperação Técnica Interfederativo para controle do Aedes no Entorno. Esse foi o segundo município do entorno a receber a força tarefa que busca diminuir os níveis de infestação do Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. 

O lançamento, em Luziânia, foi na Administração Regional do Jardim Ingá, com a presença do secretário de Estado da Saúde de Goiás, Sandro Rodrigues; da superintendente de Vigilância em Saúde da SES-GO, Flúvia Amorim;  do coordenador estadual do combate ao Aedes Aegypti Tenente Jonathan Alves; do deputado federal Célio Silveira; do prefeito Diego Sorgatto; e do presidente da Câmara Municipal de Luziânia, vereador Carlos da Liga.

O secretário Sandro Rodrigues ressaltou a importância do trabalho dos 107 agentes de combate a endemias (ACE) e dos 107 agentes comunitários de saúde (ACS) que atuam em Luziânia, em visitas domiciliares e orientações à população. Ele salientou que as bombas veiculares e costais são necessárias no combate ao Aedes, mas o manejo ambiental é o mais importante pois impede o mosquito de nascer. E fez referência ao trabalho essencial dos agentes . "Como envolve um trabalho de ir na casa das pessoas, de entrar nos ambientes, o que aparentemente é simples torna-se complicado. E são vocês, agentes,  que tem todo esse potencial de trabalhar nesse combate.  Então precisamos muito de vocês”, avalia.

A superintendente Flúvia Amorim destacou a necessidade do trabalho integrado no combate às arboviroses - dengue, zika e chicungunya. “Não é um controle fácil de ser feito, e não pode ser considerado um problema só da Secretaria de Saúde, é um problema de todos. E é o trabalho de todos que faz a diferença”, afirmou, acrescentando a necessidade de união de esforços do município, do Estado, do Governo Federal, e, principalmente da população para manter o manejo ambiental adequado à eliminação de criadouros de mosquito.

Visitas e drones

A força-tarefa  do Termo de Cooperação Técnica interfederativo está sendo realizada nos municípios do Entorno de Brasília. A primeira ação na região foi lançada no dia 11 de abril, em Valparaíso de Goiás. E nessa terça-feira, foi em Luziânia, município com o maior número de casos de chikungunya em Goiás. 

Durante a força-tarefa, são realizadas visitas domiciliares e orientações aos moradores sobre a importância de eliminar todo e qualquer objeto que possa servir de criatório para o Aedes aegypti, além de mutirão de limpeza urbana, trabalhos de roçagem e nebulização.

O Corpo de Bombeiros Militar apoia o trabalho, com a operação de drones que identificam criatórios de mosquito em locais de difícil acesso. Os bombeiros também atuam na logística das ações desenvolvidas pelos agentes comunitários. Policiais militares dão apoio aos carros com as bombas para pulverização de inseticida para o bloqueio da transmissão de casos. 

Casos em Goiás

Informações sobre o número de casos de dengue, zika e chikungunya estão disponíveis nos boletins epidemiológicos publicados no site da SES-GO: https://www.saude.go.gov.br/boletins-informes

 

Texto: Patrícia Almeida/Comunicação Setorial