Dia do Coração alerta população para prevenção das doenças cardíacas

Males como infarto e insuficiência cardíaca estão entre as principais causas de morte no Brasil e no mundo. Avanço tecnológico na medicina e mudança de hábito da população podem amenizar o problema

Doenças cardiovasculares, entre as quais o infarto agudo do miocárdio, doenças hipertensivas, insuficiência cardíaca e miocardiopatias, constituem a principal causa de morte no mundo, conforme dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, particularmente, os óbitos por estas enfermidades estão à frente das mortes motivadas pelos diversos tipos de câncer, pela violência e pelos acidentes de trânsito.

Dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia revelam uma questão preocupante. A plataforma Cardiômetro, da entidade, mostra que neste ano, entre os meses de janeiro a agosto, mais de 289 mil pessoas morreram no Brasil em decorrência das doenças cardíacas.

Embora estejam no topo das causas de morte da população brasileira, grande parte das doenças do aparelho circulatório podem ser prevenidas por medidas relativamente simples e rotineiras, como a adoção de hábitos de vida saudável, entre os quais a prática de atividade física, consumo de alimentação balanceada, com baixa concentração de sódio, açúcar e gordura, além do acompanhamento médico e nutricional.

E é justamente com o propósito de informar e conscientizar a população sobre a importância e necessidade de se adotar um estilo de vida saudável e preservar a saúde do coração, que o dia 29 de setembro é celebrado como o Dia Mundial do Coração. A data, instituída pela Federação Mundial do Coração (World Heart Federation) no ano de 2000, também objetiva divulgar os perigos das doenças cardiovasculares e a prevenção de possíveis ataques.

Fatores de risco

As doenças cardiovasculares têm como principais fatores de risco o diabetes, a hipertensão, tabagismo, estresse, obesidade, doença da tireoide, colesterol alto e histórico familiar. O uso de drogas ilícitas, como a cocaína, também podem causar o infarto agudo do miocárdio. Os avanços tecnológicos na área da medicina têm possibilitado que médicos e pacientes trabalhem em conjunto para evitar graves consequências dos problemas cardíacos. Em 2018 no Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde, foram realizadas 83.909 cirurgias cardíacas em adultos. No ano anterior, cerca de 169.557 pessoas morreram por doenças cardiovasculares.

Na tentativa de amenizar a questão e possibilitar o tratamento das doenças do aparelho circulatório em Goiás, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), implantou no Hospital Estadual de Urgências da Região Noroeste de Goiânia Otávio Lage de Siqueira (Hugol), o Serviço de Hemodinâmica Dr. Paulo de Siqueira Garcia. A unidade conta com 19 leitos de suporte (estabilização e observação) e também outros 40 leitos de internação, sendo 10 de Unidade de Terapia Intensiva e 30 para internações.

A hemodinâmica é um serviço de alta complexidade, capaz de realizar diagnósticos e procedimentos terapêuticos invasivos, principalmente em pacientes adultos vítimas de infarto agudo do miocárdio. De abril do ano passado, até junho deste ano, o serviço de Hemodinâmica do Hugol já realizou 2.684 procedimentos.

Condutas para evitar doenças cardíacas:

- Manter uma alimentação balanceada, sem gordura ou frituras, dando preferência às carnes brancas

- Inclua vegetais, folhas e legumes nas refeições

- Troque a sobremesa calórica por uma fruta

- Evite o consumo excessivo de açúcar, massas, pães e alimentos industrializados

- Restrinja o consumo de bebidas alcoólicas

- Fazer atividades físicas regularmente

- Controlar o peso

- Realizar exames de check up para conferir taxas

- Evitar o tabagismo

Sintomas das doenças cardíacas:

- Falta de ar

- Cansaço após a realização de algum esforço físico

- Queimação ou pontadas na região do tórax associada a formigamento ou dor no braço esquerdo

- Dor na região da mandíbula ou nas costas

Maria José Silva, da Comunicação Setorial