Solidariedade marca comemoração da Páscoa no Materno-Infantil

Casal de empresários levam kits de lanche e material educativo para a colaboradores e pacientes da unidade do Governo de Goiás

Garoto internado no HMI mostra o kit com livros bíblicos, giz de cera, tela e tintas

Os colaboradores do plantão de sábado, 3 de abril, no Hospital Estadual Materno-Infantil Dr. Jurandir do Nascimento (HMI), unidade do Governo de Goiás, foram surpreendidos com a doação de lanches em comemoração à Páscoa. 

A Associação Bloomy, em parceria com o Grupo BC Energia, dos empresários Poliane Caroline Cunha, fundadora da  Bloomy, e seu marido, Alessandro Cunha, organizaram a campanha “Nessa Páscoa, troque seu chocolate por amor, esperança e humanidade”. Eles compartilharam com os colaboradores a ideia da ação, em reverter o chocolate deles, que iriam receberda empresa, para uma ação social ao hospital.

Foram doados 277 kits de lanche, com bolo, suco e uma mensagem de fé e otimismo, como forma de homenagear e agradecer os profissionais da saúde que, mesmo diante de um momento tão crítico de pandemia, têm se dedicado em cuidar da saúde das pessoas enfermas e empenhados em salvas vidas. “Nosso plantão foi muito mais feliz com essa homenagem”, disse a enfermeira Kamilla Kley. “Foi uma bela e gostosa surpresa”, afirmou a colaboradora Maria Mattos.

Os pequenos pacientes também receberam presentes. Um total de 60 kits, com livros bíblicos, giz de cera, tela e tintas, foram entregues às crianças internadas na unidade. Todas ficaram com um sorriso no rosto, na certeza de uma Páscoa mais colorida.

“A nossa intenção foi levar um pouco do cuidado, amor, afeto e do carinho de Deus por todos os envolvidos. A Páscoa é isso, ela representa não somente a morte, mas, principalmente, a ressurreição de Jesus, o seu sacrifício de amor por nós. Então é o mínimo que poderíamos fazer por esses profissionais que têm dado tanto de si em prol de outros e pelas crianças que estão em um leito de hospital”, disse Poliane.

A entrega dos kits foi feita pelo setor de Serviço Social, seguindo os protocolos de segurança. “É uma prova de carinho e amor ao próximo. Todos ficaram muito agradecidos em serem lembrados”, afirmou a coordenadora do Serviço Social, Mariana Loyola.

Marilane Correntino (texto e fotos)/IGH

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.