Saúde envia alimentos e remédios para hospital em Santa Helena

Força-tarefa enviou medicamentos, insumos e itens alimentícios para suprir o Hurso. Comissão de Transição vai agir até o final do mês para evitar colapso

A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) interveio emergencialmente para evitar o colapso no Hospital Estadual de Urgências da Região Sudoeste Dr. Albanir Faleiros Machado (Hurso), em Santa Helena de Goiás, que estava com risco de paralisação dos atendimentos pela falta de produtos essenciais. A força-tarefa enviada pelo secretário Ismael Alexandrino na quinta-feira, 7, agiu rápido fazendo um levantamento completo do que estava faltando e requisitou de Goiânia o envio emergencial de medicamentos, insumos e itens alimentícios.

Segundo o coordenador da equipe de transição, Fernando Jesus, os técnicos apuraram que o hospital estava em falta de produtos imprescindíveis para a rotina diária e que alguns poderiam comprometer até a reabilitação de pacientes. “Requisitamos da SES-GO que prontamente atendeu a determinação do secretário Ismael. Na sexta-feira (08/01) foram despachados caixas de remédios, insumos e até alimentos para manter os estoques por pelo menos 15 dias. O importante é não deixar a população desassistida, como determinou o secretário”, frisa.

Remédios importantes como antibióticos, anti-inflamatórios, analgésicos, anestésicos e mesmo insumos básicos como ataduras, gazes, luvas cirúrgicas, cânulas, cateteres e lâminas de bisturi estavam em falta no almoxarifado do hospital. Até alimentação parenteral para pacientes que não podem se alimentar normalmente ou que estejam intubados foram providenciados pela equipe de transição.

A dispensa também foi reposta para garantir a alimentação balanceada de funcionários, pacientes e acompanhantes. “Agora temos a certeza de que se não fosse por essa pronta ação visando solucionar os problemas graves aqui Hurso, haveria um sério risco de comprometimento das ações de saúde de urgência e emergência para a população de Santa Helena e uma grande região que necessita dessa unidade”, ressalta Fernando Jesus.

Unidade recebeu caixas de remédios, insumos e até alimentos para manter os estoques por pelo menos 15 dias.

A equipe de transição da SES-GO vai continuar dando suporte até o final deste mês e, se necessário, até que a próxima Organização Social (OS) assuma a gestão do local. O processo de chamamento emergencial foi aberto nesta semana e já há interesse de outras OSs em assumir a gestão da unidade. Além do Hurso, em Santa Helena, outros dois hospitais serão repassados para outros gestores: o Hospital Estadual de Jaraguá (Heja) e o Hospital Estadual Ernestina Lopes Jayme (Heelj), de Pirenópolis.

Fotos: Divulgação

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.