Hugo realiza culto ecumênico para colaboradores, pacientes e acompanhantes

Realizada na recepção social da unidade do Governo de Goiás, a cerimônia pela chegada do Natal propiciou momentos de orações, paz e conforto

Colaboradores, pacientes e seus acompanhantes em um dos corredores do Hugo, durante o culto

O Hospital Estadual de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz (Hugo) realizou, na manhã desta sexta-feira, 18, uma de suas atividades para lembrar o Natal e para o encerramento de 2020. Trata-se de um culto ecumênico, com início às 10 horas, na recepção social da unidade do Governo de Goiás. A cerimônia contou com a presença de representantes religiosos e momentos de orações, levando paz e conforto para pacientes, acompanhantes e colaboradores.

Com orações e mensagens bíblicas, a cerimônia foi marcada pela emoção dos presentes. A fala dos religiosos buscou ressaltar o amor, a fé e a esperança, transmitindo conforto àqueles que passam por um momento de dificuldade e precisam de força para continuar.

De acordo com o padre Nelson, o culto foi importante para todos.  “Viver este momento é partilhar um pouco do que Deus tem para nós e trazer, na certeza do Natal, que é o nascimento de Jesus, a esperança neste momento tão difícil que estamos vivendo. No hospital, há pessoas que estão sofridas e dolorosas. Ao realizar o culto, nós levamos esperança viva de que elas não estão abandonadas. Pois nós viemos trazer a certeza da vitória, que Jesus vem para acolher cada um desses filhos”, analisou. 

A emoção estava estampada nos olhos de muitos que acompanhavam a cerimônia. De acordo com Sandra Souza Santos, que está com o tio internado no Hugo, participar do culto foi gratificante. “Eu fiquei muito emocionada com as palavras do padre. Só tenho a agradecer por este momento. Não é fácil ficar internado em um hospital. As palavras de hoje alegraram os nossos corações”, relatou. 

Para a coordenadora do Serviço de Relacionamento e Ouvidoria do Hugo, Ariana Leonel, a cerimônia proporcionou a todos que estão no Hugo um sentimento de que são abraçados espiritualmente. “O Natal é um momento em que voltamos um pouco mais para nossa espiritualidade e percebemos que nossos pacientes estão fragilizados. Nosso intuito é que eles se sintam abraçados por Jesus Cristo, dentro de cada uma de suas crenças, e que tenham sua fé fortalecida”, explicou. 

Ariana ressalta que esse tipo de culto é um momento de reflexão que renova a energia para a continuidade do trabalho. “Esse ano foi muito difícil. Passamos por desafios grandes. Os profissionais se sentiram muitos expostos e fragilizados, e a mesma dor que nosso paciente sente, eles também sentem. Nossos colaboradores também precisam ser amparados do ponto de vista espiritual, e estamos aqui para abraçá-los sempre que necessário”, garantiu.

Julianna Adornelas (texto e foto)/INTS


 

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.