Vacinação contra gripe termina nesta terça-feira 

Meta do Governo de Goiás e dos municípios é imunizar 90% do público-alvo, ou seja, mais de 2,1 milhão de goianos, mas alguns grupos estão abaixo desse porcentual

Vacina não age contra o novo coronavírus, mas ajuda a reduzir a procura por serviços de saúde

Esta terça-feira, 30, é o último dia da Campanha de Vacinação contra Influenza. Até amanhã, devem procurar as salas de vacinação, nos 246 municípios goianos, crianças de 6 meses a 5 anos de vida, gestantes, trabalhadores em saúde, puérperas (mulheres com até 45 dias após o parto), idosos, adultos de 55 a 59 anos, pessoas com deficiência, pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e condições clínicas especiais, membros das forças de segurança, caminhoneiros e motoristas do transporte coletivo, funcionários do sistema prisional, privados de liberdade, indígenas e professores que ainda não se vacinaram contra o vírus influenza.

Dados do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização desta segunda-feira, 29, mostram que alguns grupos não atingiram a meta de vacinação. A cobertura vacinal entre crianças está em 58%; entre as puérperas, 82%, e entre gestantes, 77%. Nos adultos aptos a se vacinarem, apenas 68% procuraram a vacina. A meta definida pela Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) é para que pelo menos 90% do público-alvo sejam imunizados, ou seja, 2.186.183 goianos. 

Entre os trabalhadores em saúde, indígenas e idosos, a meta já foi atingida, mas pessoas desses grupos que ainda não foram vacinadas podem procurar uma sala de vacina para se imunizar, informa a Gerente de Imunização da SES-GO, Joice Dorneles. 

Documentos
Além da identidade (RG) e cartão de vacinação, os integrantes dos grupos prioritários devem apresentar outros documentos. As puérperas devem apresentar atestado que comprove a sua condição, como a certidão de nascimento do filho ou o cartão de gestante. Já professores, trabalhadores da saúde, caminhoneiros, motoristas do transporte coletivo e profissionais das forças de segurança e salvamento devem apresentar documento que comprove vínculo ou categoria profissional, como o contracheque ou o crachá. Para pessoas que vivem com doenças crônicas, é necessário apresentar prescrição ou relatório médico.

Joice afirma que a importância da imunização dessas pessoas é fundamental para que não sejam acometidas pela gripe causada pelos vírus da Influenza. A vacina não tem eficácia contra o coronavírus, porém, neste momento, irá auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para a Covid-19, já que os sintomas são parecidos. E, ainda, ajuda a reduzir a procura por serviços de saúde. 

Doses em Goiás
Desde o início da campanha, em 23 de março, a SES-GO repassou mais de 2,4 milhões de doses para os 246 municípios goianos. Segundo Joice Dorneles, a quantidade é suficiente para imunizar 90% de todas as pessoas dos grupos de risco. “Pretendemos vacinar pelo menos 2 milhões 186 mil pessoas, e temos até esta terça-feira para atingir essa meta”, diz.

 

Maria Vitória (texto) e  Erusjhenner  (foto)/Comunicacão Setorial