UTI do Hutrin completa um mês de atendimento contra Covid-19

Hospital do Governo de Goiás conta ainda com ambulatório exclusivo para atender pessoas com sintomas de febre, tosse e falta de ar

Uma equipe de 25 pessoas que se reveza nos cuidados e tratamentos intensivos na UIT do Hutrin

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Urgências de Trindade (Hutrin), do Governo de Goiás, completa um mês. A procura evidencia a importância estratégica da UTI, inaugurada no dia 26 de maio. Desde então, 20 pessoas ocuparam os leitos dedicados a tratar de pacientes em estado grave provocado pela Covid-19. Cada uma das dez altas foi comemorada pela equipe de médicos, enfermeiros e técnicos.

Uma equipe de 25 pessoas que se reveza nos cuidados e tratamentos intensivos. Um deles é o médico Eduardo Viana. “Eu conheço a maioria das pessoas que eu atendo aqui no Hutrin. São amigos e familiares de amigos. Eu nasci aqui e isso faz com que eu me dedique ainda mais”, conta. Viana trabalhou dois anos no pronto-socorro do Hutrin e agora atende na UTI. 

Nesta sexta-feira, 26, há seis pessoas na UTI do Hutrin. Cada paciente fica, em média, quatro dias internado. Neste primeiro mês, foram atendidos moradores de Trindade, Campestre de Goiás, Goiânia, Bonfinópolis e Campo Limpo de Goiás.

Ambulatório
Junto com a UTI, o Hutrin inaugurou também o ambulatório de Covid-19 para atendimento exclusivo a quem estiver com sintomas de febre, tosse e falta de ar. A frequência foi aumentando à medida que a população tomou conhecimento do pronto-socorro 24 horas e atualmente mais de 30 pessoas passam por atendimento diário.

Neste primeiro mês, o ambulatório especial registrou mais de 670 atendimentos. A grande maioria com sintomas leves, que não exigem internação.

A primeira paciente com Covid-19 do Hutrin é da cidade de Inhumas, a 40 km de Trindade. A mulher, de 28 anos, deu entrada na UTI na madrugada do dia 28 de maio e recebeu alta no dia 30. O primeiro paciente de Trindade curado teve alta no dia 12 de junho. Leonardo Henrique de Souza, de 37 anos, passou sete dias de tratamento intensivo, cinco dos quais respirando com a ajuda de aparelhos. 

Ambulancioterapia
O Hutrin era, até a inauguração da UTI, um hospital que atendia situações de média e baixa complexidade, encaminhando todos os pacientes mais graves para hospitais em Goiânia. O governador Ronaldo Caiado chamou essa prática de “ambulancioterapia”, no dia da inauguração. 

“O dinheiro da saúde é para ser revertido em qualidade de saúde para a população. O goiano tem que ter direito a um atendimento médico de qualidade e não a uma ambulância para ser deslocado”, disse o governador, um dos maiores apoiadores da ampliação do atendimento da unidade de saúde em Trindade.

A UTI recém-instalada melhora as condições de atendimento para os moradores de Trindade e das cidades vizinhas, que formam um público estimado em 160 mil pessoas. 

Sobre o Hutrin
O Hospital Estadual de Urgências de Trindade Walda Ferreira dos Santos (Hutrin) é uma unidade de assistência, ensino e pesquisa que integra a Rede Estadual de Hospitais de Urgências e Emergências do Estado de Goiás (Rede Hugo). Conta com 48 leitos, dos quais 6 de UTI, perfil assistencial voltado para baixa e média complexidade em clínica obstétrica, clínica cirúrgica e clínica médica e clínica ortopédica sendo referência para Trindade e cidades vizinhas.

Desde o dia 25 de agosto de 2019, o Hutrin encontra-se sob a gestão do organização social Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (Imed), com funcionamento com qualidade 24 horas por dia, todos os dias da semana.

 

Christiane Beller (texto) e Caroline Guerra (foto)/Imed