NOTA INFORMATIVA - Vacinação contra Covid-19 para crianças e adolescentes em Goiás

Em relação à vacinação contra a Covid-19 para crianças e adolescentes, a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) informa o que segue:

Sobre Comirnaty/Pfizer:
- A pasta recebeu, nesta sexta-feira (21/01), o resultado da análise do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS), do Ministério da Saúde (MS), que avaliou a situação das 44.300 doses da vacina /Pfizer para crianças de 5 a 11 anos recebidas nesta semana e que apresentaram alteração de temperatura durante o transporte.

- O MS autorizou, considerando critérios técnicos, o uso de todos os imunobiológicos.

- Assim, o Estado iniciou a distribuição das doses às 18 Regionais de Saúde, para posterior envio, durante o fim de semana, aos municípios, avançando na campanha no território goiano.

- Para aplicação das doses Comirnaty/Pfizer, o Estado prioriza a ordem decrescente de idade, iniciando com 11 anos, além de meninos e meninas que vivem com comorbidades, deficiências e população indígena, desde que apresentem comprovação. 

Sobre Coronavac/Butantan:
- Com a aprovação do uso da vacina Coronavac/Butantan pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Goiás se manifestou que adotará a estratégia.

- A partir disso, a pasta também irá preparar uma Nota Técnica com orientações sobre o uso do imunobiológico para o público de 6 a 17 anos.

- Inicialmente, o Estado deverá utilizar as doses que estão armazenadas nos municípios e Regionais de Saúde, para depois enviar um quantitativo, considerando a população dessa faixa etária para cada local, das doses que estão guardadas na Central Estadual de Rede de Frio de Goiás, que contabilizam atualmente 188.366 unidades.

- A SES-GO orienta que os municípios utilizem a CoronaVac/Butantan na população de 6 a 17 anos a partir da próxima segunda-feira (24/01), conforme divulgação da Nota Técnica do MS, prevista para ser publicada, segundo o órgão federal, ainda nesta sexta-feira (21/01).

- Por fim, reforça que, inicialmente, as Secretarias Municipais de Saúde devem iniciar a vacinação com as doses que possuem armazenadas em estoque e utilizem a estratégia de vacinar por ordem decrescente de idade, não administrando essa dose em crianças com imunossuprimidas. 

Foto: Iron Braz

Secretaria de Estado da Saúde de Goiás

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.