Superintendência do Complexo Regulador em Saúde de Goiás

Superintendente

Neusilma Rodrigues

(62) 3201-4976
regulacao.saude@goias.gov.br

Localização

Rua SC1 n° 299, Parque Santa Cruz – Goiânia – GO. CEP: 74860-270

A Superintendência do Complexo Regulador em Saúde de Goiás (SUPCRS) compõe a estrutura da Secretaria Estadual da Saúde, e tem por finalidade coordenar, supervisionar, orientar as ações de regulação do acesso à assistência a saúde. Dentre suas atividades está a implantação e implementação de políticas públicas, de acordo com as diretrizes do Ministério da Saúde, objetivando assistência integral à saúde da população goiana de forma regionalizada.

Através do trabalho integrado das gerências de regulação ambulatorial, regulação de cirurgias eletivas, regulação de urgência e emergência e regulação de internação é operacionalizado o processo de regulação.

Outra gerência ligada a Superintendência do Complexo Regulador em Saúde de Goiás é a gerência de transplantes, que é a representante regional do Sistema Nacional de Transplantes (SNT). Essa gerência tem como finalidade o planejamento, execução e monitoramento dos processos de doação, captação e distribuição de órgãos e tecidos no Estado de Goiás.

A Superintendência do Complexo Regulador em Saúde de Goiás também assessora e subsidia tecnicamente os municípios do Estado, através do apoio às regionais de saúde, acompanhando e supervisionando as ações executadas pelas áreas da sua competência.

Gerências

Gerência de Transplantes

A Gerência de Transplantes (GERTRAN) no âmbito da SES-GO, é responsável por planejar, executar e monitorar os serviços relacionados aos processos de doação, captação e distribuição de órgãos e tecidos no Estado de Goiás. Essa gerência é representante regional do Sistema Nacional de Transplantes (SNT), formado pelo Ministério da Saúde, Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde, Hospitais autorizados e rede de serviços auxiliares.

Competências

Compete à Gerência de Transplantes, nos limites do Estado de Goiás:
I - coordenar as ações de doação e transplantes de órgãos e
tecidos no âmbito estadual, em consonância com os protocolos e as
diretrizes nacionais;
II - autorizar a criação das unidades de Organização de Procura
de Órgãos e Tecidos - OPO, com a responsabilidade seguinte de
coordená-las e monitorá-las;
III - gerir os processos de credenciamentos e renovação para
instituições e/ou equipes de transplantes;
IV - gerir as políticas públicas de doação e transplantes de órgãos
e tecidos;
V - monitorar e analisar continuamente os indicadores de saúde
relacionados aos transplantes de órgãos e tecidos;
VI - apoiar, tecnicamente, as unidades regionais de saúde e os
municípios para implantação, implementação, execução, monitoramento
e avaliação de ações de doação e transplantes de órgãos e
tecidos;
VII - coordenar o processo de regionalização e a organização das
ações de doação e transplantes de órgãos e tecidos;
VIII - promover e coordenar a implantação das normas e diretrizes
estabelecidas pelo Ministério da Saúde por meio de Portarias e
Políticas Nacionais na regulação do acesso à doação e transplantes
de órgãos e tecidos;
IX - promover a articulação intra e intersetorial para fomentar técnica
e financeiramente a execução das ações de doação e transplantes;
X - participar da elaboração, da implantação e de implementação
de protocolos de regulação do acesso ao transplante de órgãos e
tecidos;
XI - implantar, implementar e executar mecanismos de monitoramento
e avaliação das ações e dos serviços relacionados à doação
e transplantes de órgãos e tecidos;
XII - supervisionar, monitorar e validar protocolos relacionados
a doação e transplantes de órgãos e tecidos nas Instituições de
Saúde, conforme os protocolos e as diretrizes nacionais;
XIII - gerenciar, no âmbito de sua competência, a alocação de
recursos financeiros estaduais para os municípios;
XIV - gerenciar o Cadastro Técnico Único de potenciais receptores
inscritos, bem como promover a transparência da fila por transplantes
de órgãos e tecidos;
XV - coordenar a logística de distribuição de órgãos e tecidos;
XVI - promover campanhas educativas para doações de órgãos e
tecidos à população em geral;
XVII - promover ações para capacitar, sensibilizar e compromete
os profissionais de saúde, cada vez mais, com os programas de
transplantes;
XVIII - executar, dentro do que lhe compete, a regulação do acesso
à assistência em nível estadual; e
XIX - realizar outras atividades correlatas.

Transplante de Córnea:

Manual do receptor para o transplante de córnea

Gerente: Katiuscia Christiane Freitas
e-mail: transplantesgo@saude.gov.br 
Fone:(62) 3201-6720

Gerência de Regulação Ambulatorial
Gerência de Regulação de Internações
Gerência de Regulação de Cirurgias Eletivas
Gerência de Regulação de Urgência e Emergência