Nebulizações em Ultra Baixo Volume – UBV veicular e costal motorizada – instruções e esclarecimentos

O uso de agrotóxicos em saúde pública é normatizado pelo comitê de especialistas em praguicidas da Organização Mundial de Saúde (WHOPES/OMS) como ferramenta complementar para o controle vetorial e adotado no Brasil pela Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (SVS/MS).

É prerrogativa indelegável do poder público sua aquisição, uso e descarte. Por se tratar de produtos com potencial para causar intoxicações e impactos ambientais, é fundamental o seu uso racional e seguro. O PNCD prevê duas modalidades de uso: larvicida e adulticida. Os larvicidas atuam sobre a fase larvária do vetor através do tratamento químico de depósitos com água que não passíveis de eliminação/destruição/vedação. Os adulticidas são utilizados para controlar a fase alada do mosquito e são aplicados em Pontos Estratégicos no tratamento de superfícies planas explorando a toxidade residual do produto químico (Tratamento Residual) e através de nebulização espacial aplicado por equipamentos denominados UBV (Ultra Baixo Volume).

A pulverização em UBV ou nebulização espacial é a aplicação de agrotóxico em dosagens baixas, através de equipamentos que “quebram” as partículas da calda inseticida em minúsculas gotículas, que uma vez em suspensão, poderão atingir letalmente o inseto vetor. Tem efeito efêmero (somente enquanto em suspensão), é inespecífica (atual sobre qualquer outro organismo) e age apenas em mosquitos adultos. É medida de baixa eficiência e, se não precedida da eliminação de criadouros no raio de trabalho proposto para o bloqueio de transmissão, não alcançará o fim proposto.

A aplicação espacial em UBV pode ser obtida com equipamento portátil ou veicular. Ambas produzem o mesmo tipo de névoa e objetivam a eliminação de adultos infectantes. Entretanto, diferem em rendimento operacional e eficiência, sendo aquele superior na veicular e esta destacadamente maior no equipamento portátil. A aplicação de agrotóxico em UBV veicular, por requerer condições altamente específicas para manifestar eficiência além do destaque no rendimento operacional é indicada para municípios com número superior a 6.000 mil de imóveis além de atender simultaneamente outros critérios entomo-epidemiológicos e, sobretudo, que tenha capacidade de resposta no que tange a eliminação de criadouros, sendo portanto, necessário quantidade suficiente de agentes para realizar a eliminação dos criadouros antes das pulverizações .

- Nota Técnica n. 001/2013 SES-GO – Instruções para uso e aplicação de agrotóxicos a Ultra Baixo Volume (UBV) costal e pesada.