Estrias

Descrição: São lesões longas, lineares e geralmente paralelas decorrentes da ruptura das fibras de colágeno e elastina da pele. As áreas do corpo onde as estrias costumam aparecer são coxas, nádegas, abdome (gravidez) e dorso do tronco (homens).

Causa: O principal fator para o desenvolvimento de estrias é genético. Porém, há outras condições que favorecem o aparecimento das estrias como o estiramento durante a gravidez, alteração hormonal na adolescência, uso prolongado e em altas doses de corticosteróides, aumento de peso e crescimento acelerado na puberdade. O sexo feminino tem maior predisposição ao desenvolvimento de estrias.

Prevenção: Existem duas maneiras básicas e simples de prevenir o surgimento das estrias. A primeira maneira de prevenção e de tratamento de estrias refere-se ao hábito de hidratar a pele diariamente. A segunda maneira está relacionada a bons hábitos alimentares. Uma alimentação de qualidade para prevenção de estrias deve ser composta minimamente de dois compostos. O primeiro deles é o colágeno e o segundo seria a vitamina C. as razões para que a alimentação seja rica em colágeno são mais do que evidentes, pois quando falamos em estrias o colágeno é praticamente um sinônimo. O colágeno garante a nossa pele a elasticidade natural o que não permite o estiramento da mesma e conseqüentemente não permite a formação das estrias.

Sintomas: As estrias são atrofias lineares formadas pelo rompimento das fibras elásticas e comprometimento do colágeno resultantes de um estresse mecânico (estiramento) ou estresse fisiológico (estímulo hormonal). As fibras rompidas são inundadas de sangue, formando uma lesão que se reflete na pele como minicicatrizes avermelhadas que com o passar do tempo vão adquirindo uma coloração esbranquiçada.

Tratamento: O tratamento tem como objetivo melhorar a aparência e aspecto estético. As várias técnicas de tratamento de estrias — como dermoabrasão, intradermoterapia, peeling, subcisão, uso contínuo de alguns tipos de ácidos — visam estimular a formação de tecido colágeno nas lesões. Tais tratamentos são procedimentos médicos e, portanto, só devem ser realizados sob orientação de um profissional qualificado.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.