Demência

Descrição: É considerada uma síndrome, ou seja, é um grupo de sinais físicos e sintomas que a pessoa apresenta. Uma síndrome a demência apresenta três características principais: prejuízo da memória – podem ser desde um simples esquecimento leve até um prejuízo severo a ponto de não se recordar da própria identidade; problemas de comportamento – normalmente se caracteriza por agitação, insônia, choro fácil, comportamentos inadequados, perda da inibição social normal, alterações de personalidade; perda das habilidades – habilidades tais como: organizar os compromissos, dirigir, vestir a roupa, cuidar da vida financeira, cozinhar, etc.

Causa: Existem muitas doenças ou alterações orgânicas capazes de levar a um quadro demencial. Muitas dessas causas relacionadas à demência são reversíveis, principalmente o uso prolongado de alguns medicamentos, como por exemplo, drogas usadas para hipertensão arterial, diuréticos, alguns hipnóticos. A depressão também pode esta associada à demência. Outras doenças relacionadas com a demência são: doenças vasculares do sistema nervoso central – SNC, doenças infecciosas, hipotireoidismo, deficiência de vitamina B12, sífilis e HIV no SNC, doenças degenerativas do SNC, etc.

Prevenção: Como a demência não tem cura, a melhor coisa a fazer é tentar preveni-la ou retardá-la. Embora ninguém possa interromper o processo de envelhecimento nem mudar o curso da genética, muitos fatores de risco podem ser modificados, como parar de fumar, manter um peso saudável e baixar o colesterol e a pressão arterial. Além disso, manter a mente em forma, sempre em busca de desafios.

Sintomas: Os sintomas iniciais de demência variam, mas a perda de memória em curto prazo costuma ser a característica principal ou única a ser trazida à atenção do médico na primeira consulta. Além do déficit de memória, também é comum: dificuldades de executar tarefas domésticas, problema com o vocabulário, desorientação no tempo e espaço, incapacidade de julgar situações, problemas com o raciocínio abstrato, colocar objetos em lugares equivocados, alterações de humor de comportamento, alterações de personalidade, perda da iniciativa – passividade.

Tratamento: O progresso de alguns tipos de demência pode ser retardado com o uso de medicamentos, mas a demência geralmente não pode ser revertida nem completamente interrompida. O tratamento da demência é dividido quanto à definição se a doença é primária, secundária, ou associada a outras enfermidades. Nos casos secundários, o tratamento específico da doença responsável pelo quadro de demência é suficiente para o alívio dos sintomas e melhora do paciente. Quando a demência encontra-se associada a outras enfermidades, o tratamento destas é de fundamental importância, melhorando consideravelmente os efeitos da doença sobre o indivíduo. Em todas estas situações, e em particular nos casos de demência primária, existe a necessidade da aproximação entre os profissionais responsáveis pelo atendimento e os familiares. A honestidade sobre as reais condições do paciente ajuda a proporcionar um comprometimento sobre os cuidados indispensáveis para minimizar os efeitos da demência sobre o paciente e sobre a qualidade de vida dos que são responsáveis por ele.