Bulimia Nervosa

Descrição: A pessoa não necessariamente apresenta magreza. O que chama atenção é o cuidado obsessivo, com constante dieta. De repente, a paciente ingere uma quantidade absurda de alimentos e depois vomitam para evitar o ganho de peso, tomam laxantes e diuréticos e fazem exercícios até terem caídas extenuadas.

Causa: As causas são semelhantes às da anorexia. São elas: predisposição genética, pressão social e familiar e valorização do corpo magro como ideal máximo de beleza.

Prevenção: Infelizmente, não se conhecem métodos eficazes para prevenir patologias como a bulimia e a anorexia. Estudiosos defendem o empenho da sociedade na mudança de certos valores estéticos ligados ao culto do corpo e à magreza.

Sintomas: Ingestão exagerada de alimentos em curtos períodos de tempo sem o aumento correspondente do peso corporal; vômitos auto-induzidos por inversão dos movimentos peristálticos ou colocando o dedo na garganta; uso de laxantes e diuréticos indiscriminadamente; dietas severas intermediadas por repentinas perdas de controle que levam à ingestão compulsiva de alimentos; distúrbios depressivos, de ansiedade, comportamento obsessivo compulsivo, auto-mutilação.

Tratamento: O tratamento da bulimia nervosa exige o acompanhamento de equipe multidisciplinar composta por médicos, psicólogos, nutricionistas. Medicamentos antidepressivos podem ser úteis, especialmente se ocorrerem distúrbios como depressão e ansiedade. O diagnóstico da doença nem sempre é fácil, porque os sintomas não são evidentes como os da anorexia.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.