Teclas de Atalho

[Alt] + [Shift] + 1em qualquer página do portal, leva diretamente ao começo do conteúdo principal da página.

[Alt] + [Shift] + 2em qualquer página do portal, leva diretamente ao início do menu principal.

[Alt] + [Shift] + 3em qualquer página do portal, leva diretamente ao rodapé da página.

[Alt] + [Shift] + cativa o contraste

[Alt] + [Shift] + aaumenta o tamanho da fonte

[Alt] + [Shift] + ddiminui o tamanho da fonte

[Alt] + [Shift] + rredefine o tamanho da fonte para padrão

Notícias

Terapia com ventosa ‘oxigena’ saúde de pacientes no Cremic

Técnica da medicina chinesa aplicada na unidade da SES-GO, ventosaterapia combate inflamações no corpo, hiperoxigenando as áreas afetadas e com dores

Quem vê o motorista aposentado Arnaldo Domingues Ferreira mexer o braço esquerdo com desenvoltura não imagina que há pouco mais de dois meses esses movimentos eram praticamente impossíveis, devido à bursite que ele sofre já há alguns anos. “Melhorei cem por cento”, comemora, ao lembrar que a dor já tinha ido embora em sua primeira sessão de ventosaterapia, no Centro Estadual de Referência em Medicina Integrativa e Complementar (Cremic), unidade da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), localizado em Goiânia.

“Dor tem, de vez em quando, conforme o esforço que faço. Eu não fazia assim com ele (mostra o movimento circular do braço)”, continua o aposentado, que gostou tanto do resultado que, momentos antes de entrar para sua décima sessão, disse acreditar que conseguiria mais dez sessões. “Eu quero continuar, para reforçar, né?”, confessou, ao justificar que precisa manter o braço nessas condições para continuar seu principal passatempo. “Eu gosto muito de pescar”, revela. Infelizmente, Arnaldo não vai conseguir, por ora, renovar o tratamento – a unidade oferece dez sessões e após uns 60 dias, se ele ainda precisar, poderá pegar novo encaminhamento com o médico que o encaminhou.

“Vou dar alta pra ele hoje, mas precisa manter a fisioterapia”, confirmou a enfermeira obstetra e acupunturista do Cremic Andreia Delfino dos Santos, logo após aplicar os copos da ventosa nos ombros do aposentado. Ela lembra que dez é o número normal de sessões. Lembrou ainda que o tratamento pode ser associado com outras terapias, como a auriculoterapia, com a qual Andréia também trabalha, e acupuntura. “Pode ser também aplicada (a ventosaterapia) isoladamente, mas quando é associada com outras, a resposta é mais rápida”, observa.

“O ideal é que se faça uma sessão semanal, até mesmo como medida preventiva, fortalecendo o organismo, a vitalidade, evitando doenças”, sugere Andréia, ao explicar que a terapia, originária da medicina chinesa, tem como fundamento a hiperoxigenação. Ou seja, a aplicação dos copos de ventosa provoca um aumento da oxigenação na área a ser tratada. O oxigênio preso no copo, por pressão negativa, penetra desintoxicando o sangue, melhorando o ph, promovendo o relaxamento das fibras musculares, tratando o local afetado.

Dor aguda
Segundo Andréia, a técnica apresenta, de fato, respostas mais rápidas, já nas primeiras sessões, principalmente nos casos de dor aguda, em virtude do relaxamento dos tecidos, por meio da hiperoxigenação da área. Mas a terapia pode ser usada também em outras deficiências, com a aplicação dos copos de ventosa sempre nas regiões em que o órgão se encontra. Os efeitos podem ser benéficos até mesmo para problemas emocionais, como depressão.

Nesse caso, as ventosas são colocadas na região dorsal, onde ficam coração e pulmões. Só não podem ser aplicadas em área com proeminência óssea ou que a ventosa não vá aderir. “A gente pode trabalhar nos pontos de acupuntura, que respondem àquela área também”, exemplifica. “No paciente com uma dor no punho, por exemplo, eu não consigo aplicar diretamente, mas posso colocar no canal de energia do meridiano, que vai funcionar”, completa.

Esse é o caso do ombro do aposentado Arnaldo, onde Andréia diz ter trabalhado exatamente em alguns pontos de acupuntura. “Coloquei (as ventosas) onde ele se queixava da dor e nos meridianos da área. Assim, conseguimos desbloquear o braço”, explica, para ressaltar mais uma vez o trabalho da oxigenação, que fez com que o líquido sinovial atuasse nas articulações do ombro, “lubrificando” a região. A terapeuta do Cremic ressalta, porém, que a terapia tem, sim, contraindicações. São casos, por exemplo, de pacientes com histórico de trombose, feridas, queimaduras e cirurgias recentes na área a ser tratada.

Indicação do médico
Muitos dos pacientes tratados no local já chegam com indicação do médico do posto de saúde dos municípios, por meio da regulação ou do próprio Cremic. Mesmo assim, Andreia também faz a anamnese (entrevista inicial) com todos para conhecer melhor o paciente e o problema que o aflige. Isso inclui crianças, gestantes e idosos com idade avançada, que merecem atenção ainda mais especial, embora seja o idoso o principal perfil de paciente atendido no local, em virtude de artrites e artroses. E também bursite, como a que incomodava o aposentado Arnaldo.

Arnaldo voltou para casa tranquilo, com a certeza de que poderá contar com seu ombro esquerdo para suas pescarias. Só não pode abrir mão da fisioterapia, também oferecida pelo Cremic, para os joelhos. Exames de ressonância realizados há quatro anos mostraram os meniscos desgastados e a necessidade de cirurgia, que não feita, mas, por enquanto, não fez falta, graças também ao trabalho dos fisioterapeutas da unidade da SES-GO.

 

VOCÊ SE LEMBRA?
Prática milenar chinesa, a ventosaterapia ganhou destaque na mídias brasileiras e estrangeiras durante as Olimpíadas Rio2016, quando o nadador norte-americano Michael Phelps surgiu nas piscinas com manchas circulares nas costas. Entre outros adeptos da ventosaterapia foram citados, também à época, personalidades como as atrizes Gwyneth Paltrow e Jennifer Aniston, estrelas de Hollywood.

SAIBA MAIS
Para o atendimento na terapia de ventosa, o Cremic conta com 15 profissionais capacitados.
– Em média, são atendidos 90 pacientes por mês
– O perfil do paciente é predominantemente mulheres, com idade entre 20 e 50 anos.
– Os atendimentos são realizados de segunda a sexta feira, nos períodos matutino e vespertino.
– A maioria dos atendimentos é associada a outras terapias, sempre com avaliação do profissional e sem riscos ao usuário.
– O ingresso desses usuários ocorre por meio da regulação de cada município.

Reportagens recentes sobre as terapias do cremic

Auriculoterapia é alívio para dores do corpo e da alma

Adesão a terapias integrativas do Cremic cresce 47% em um ano

José Carlos Araújo (texto) e Erus Jhenner (fotos), da Comunicação Setorial