Teclas de Atalho

[Alt] + [Shift] + 1em qualquer página do portal, leva diretamente ao começo do conteúdo principal da página.

[Alt] + [Shift] + 2em qualquer página do portal, leva diretamente ao início do menu principal.

[Alt] + [Shift] + 3em qualquer página do portal, leva diretamente ao rodapé da página.

[Alt] + [Shift] + cativa o contraste

[Alt] + [Shift] + aaumenta o tamanho da fonte

[Alt] + [Shift] + ddiminui o tamanho da fonte

[Alt] + [Shift] + rredefine o tamanho da fonte para padrão

Notícias

Profissionais de saúde fazem matrícula em residência multiprofissional

Residentes de nove categorias vão atuar em seis hospitais da rede pública estadual na Região Metropolitana de Goiânia

Profissionais de saúde aprovados no processo seletivo dos Programas de Residência em Área Profissional da Saúde para 2019 convocados em primeira chamada se matricularam, na manhã desta segunda-feira, 11. Foram oferecidas 67 vagas para nove categorias profissionais, assim distribuídas: 16 para enfermagem, 12 para psicologia, 12 para fisioterapia, 7 para fonoaudiologia, 7 para nutrição, 5 para farmácia, 4 para odontologia, 2 para biomedicina, 2 para terapia ocupacional.

A partir do dia 1º de março, devidamente matriculados, os residentes vão atuar em uma das seis unidades hospitalares da rede pública estadual na Região Metropolitana de Goiânia: Hospital Materno Infantil, Hospital Estadual Alberto Rassi (HGG), Hospital de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz (HUGO), Hospital Estadual de Doenças Tropicais Dr. Anuar Auad (HDT), Hospital Estadual de Urgências da Região Noroeste de Goiânia Governador Otávio Lage de Siqueira (HUGOL) e Centro Estadual de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (CRER).

Serão dois anos de especialização para oito categorias, totalizando 5.760 horas. No caso dos odontólogos, serão três anos (8.640 horas) de dedicação exclusiva.

Residência multiprofissional

A enfermeira Aline Bueno Coelho comemorou a conquista da vaga que tanto queria no Hospital Materno Infantil. “Enfermagem obstetrícia era exatamente a residência que eu queria. Esta será uma boa oportunidade de aprimoramento em uma área que gosto muito, além de ser um excelente local para ter minha primeira experiência de trabalho”, afirmou a candidata, que chegou à Escola Estadual de Saúde pública Cândido Santiago às 6h50 da manhã para não perder o início da chamada pública.

O processo seletivo teve início em setembro de 2018, e foi realizado pela Secretaria de Estado da Saúde, por meio da Comissão de Residência Multiprofissional (COREMU) da Escola Estadual de Saúde Pública Cândido Santiago (ESAP-GO), em parceria com a Universidade Federal de Goiás (UFG). Ao longo da especialização, os residentes recebem uma bolsa de R$ 3.330, custeados pelo Ministério da Saúde (MS).

Gabriela Dutra, da Comunicação Setorial

Fotos: Karim Alexandre

Legenda da foto acima: A enfermeira Aline Bueno Coelho fará residência em enfermagem obstetrícia no Hospital Materno Infantil