links de interesse mapa do site webmail

 
Imprimir

HURSO implanta protocolo de Cirurgia Segura

16/10/2012

O Centro Cirúrgico da O.S. Pró-Saúde/Hospital de Urgência da Região Sudoeste (HURSO) iniciou neste mês a implantação do Protocolo de Cirurgia Segura, proposto pela Organização Mundial de Saúde (OMS).
Segundo a enfermeira, coordenadora do bloco cirúrgico, Lilian Jabur, o check-list de cirurgia segura tem como objetivo a conferência antes, durante e após os procedimentos de cirurgia.

O check-list segue uma cronologia de cuidados que envolvem a conferência da equipe de operação, nome completo do usuário e sala de cirurgia. Todos os métodos necessários para impedir danos na administração de anestésicos e minimização da dor ao paciente também constam no protocolo, além da preparação da equipe para intercorrências que envolvam a função respiratória, perda sanguínea, reação adversa a medicamentos ou alérgica.

“Na entrada do centro cirúrgico, na sala antes da indução anestésica e pela equipe cirúrgica antes do procedimento, marcação da lateralidade pelo cirurgião antes de entrar no centro cirúrgico, ainda na unidade de internação, consentimento anestésico e de procedimento cirúrgico e amputação assinado pelo usuário ou familiar, contagem de compressas e instrumentais antes, durante e no final do procedimento, e ainda visita pré-cirúrgica da enfermagem e anestesia. Tudo isto visando a segurança dos usuários e a minimização dos riscos inerentes ao processo”, conta Lilian.

O protocolo foi elaborado com base na Lista de Verificação de Segurança Cirúrgica proposta pela OMS, dentro do segundo desafio global para a segurança do paciente: “Cirurgias Seguras Salvam Vidas”, com a proposta de reduzir complicações nos cuidados cirúrgicos que são causas de morte e invalidez em todo o mundo.

De acordo com o portal “Cirurgia Segura”, a eficácia do check-list é inegável: reduz em 37% as complicações peri-operatórias (que ocorrem durante e depois da operação) e em 42% a mortalidade decorrente de complicações da cirurgia, isso significa 420 mil mortes a menos por ano no mundo.
 
Fonte: Assessoria Pró-Saude