Teclas de Atalho

[Alt] + [Shift] + 1em qualquer página do portal, leva diretamente ao começo do conteúdo principal da página.

[Alt] + [Shift] + 2em qualquer página do portal, leva diretamente ao início do menu principal.

[Alt] + [Shift] + 3em qualquer página do portal, leva diretamente ao rodapé da página.

[Alt] + [Shift] + cativa o contraste

[Alt] + [Shift] + aaumenta o tamanho da fonte

[Alt] + [Shift] + ddiminui o tamanho da fonte

[Alt] + [Shift] + rredefine o tamanho da fonte para padrão

Notícias

Hugol inicia implantação do Sistema Manchester de Classificação de Risco

Protocolo além de permitir a priorização clínica dos pacientes é uma ferramenta de gestão do risco clínico robusta e passível de auditoria

Colaboradores do Hospital Estadual de Urgências da Região Noroeste de Goiânia Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), unidade da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), foram capacitados, na última semana, pelo Grupo Brasileiro de Classificação de Risco para a implantação do Sistema Manchester na Emergência da unidade.

De acordo com a gerente de Enfermagem do hospital, Lélia Sena, responsável pelo projeto de implantação, “foram capacitados 37 médicos e enfermeiros para o uso do sistema, que agora são certificados para a aplicação do protocolo”. Ainda segundo a gerente, “o uso dessa metodologia para classificação de risco será iniciada em novembro na emergência do Hugol, possibilitando uma assistência ainda mais segura e de qualidade aos usuários do Sistema Único de Saúde”.

De acordo com as Diretrizes do Grupo Brasileiro de Classificação de Risco, “o Protocolo de Manchester além de permitir a priorização clínica dos pacientes é uma ferramenta de gestão do risco clínico robusta e passível de auditoria. Por si só, é útil na identificação de doentes de alto risco e constitui a base de toda organização do serviço de urgência”.

“Atualmente o Hugol trabalha com a classificação de risco do Humaniza SUS e compreendemos a oportunidade de migrar para esse protocolo validado cientificamente, que nasceu em Manchester, no Reino Unido, e foi posteriormente disseminado para outros países, como Alemanha, Holanda, Suíça, Noruega, Portugal, Espanha, Bélgica, Itália e México. Essa implantação traz diversos benefícios para o paciente que é acolhido na Emergência, propiciando uma priorização ainda mais eficiente dos atendimentos”, explica o gerente de Atendimento ao Paciente do Hugol, Guillermo Sócrates.

Emergência

Acidentes e atos de violência, de variadas proporções, ocorrem diariamente, deixando vítimas geralmente graves, que necessitam de atendimento hospitalar ágil e eficaz em uma unidade de saúde que seja capaz de realizar os mais complexos procedimentos emergenciais. O Hugol se destaca como uma unidade para atendimento de urgência e emergência de média e alta complexidade, em traumatologia para adultos e crianças, como acidentes de trânsito, desastres, situações de violência e queimaduras, assim como urgências clínicas, tais quais o acidente vascular cerebral e o infarto.

“O hospital já nasceu dentro de uma filosofia de qualidade assistencial e todo cuidado foi tomado, desde sua concepção, com a formação de equipes estratégicas, visando o atendimento à vítima de politrauma, por exemplo. A equipe é formada por cirurgiões, clínicos, enfermeiros e equipe multiprofissional estrategicamente capacitados para a excelência operacional no cuidado aos pacientes graves”, afirma Guillermo.

José Antônio Cirino (texto e fotos), da Agir