Teclas de Atalho

[Alt] + [Shift] + 1em qualquer página do portal, leva diretamente ao começo do conteúdo principal da página.

[Alt] + [Shift] + 2em qualquer página do portal, leva diretamente ao início do menu principal.

[Alt] + [Shift] + 3em qualquer página do portal, leva diretamente ao rodapé da página.

[Alt] + [Shift] + cativa o contraste

[Alt] + [Shift] + aaumenta o tamanho da fonte

[Alt] + [Shift] + ddiminui o tamanho da fonte

[Alt] + [Shift] + rredefine o tamanho da fonte para padrão

Notícias

Hugo e Hutrin passam a ser geridas por novas organizações sociais

À zero-hora desta terça-feira, 27, o Instituto Haver assumiu a gerência do Hugo, e o Instituto CEM, do Hutrin. As unidades já funcionam em plena normalidade.

O secretário de Estado da Saúde Leonardo Vilela participou na manhã desta terça-feira, 27, de reunião com a diretoria do Instituto Haver, Organização Social que assumiu a gerência do Hospital Estadual de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz (HUGO), em substituição ao Instituto Gerir. O Hospital Estadual de Urgências de Trindade Walda Ferreira dos Santos (HUTRIN) passou a ser administrado pelo Instituto CEM. As duas unidades já funcionam em plena normalidade.

Leonardo Vilela destacou que, mesmo no período de transição, nenhum paciente em estado grave, no perfil de urgência e emergência, deixou de ser atendido no Hugo. “Nossa expectativa é que, de hoje em diante, possamos voltar ao nosso estado de normalidade, ou seja, um hospital que é acreditado ONA 1, que é referência em Goiás, no Centro-Oeste, esse é nosso objetivo”, falou.

O secretário também destacou a importância de que todo o processo de mudança de OS tenha ocorrido com a observação da legalidade. “Estamos seguindo todos os passos determinados pelos órgãos de controle interno e externo, é uma sucessão prevista na lei das organizações sociais, no contrato de gestão. Não é a primeira sucessão que existe em Goiás, nem será a última. À medida que esse modelo cresce, isso se torna um ato administrativo normal”, destacou.

Em vistoria à unidade, Leonardo Vilela constatou que a partir da assunção do Instituto Haver, os serviços e atendimentos voltaram à completa normalidade no Hugo. Os serviços médicos e de outros profissionais de saúde, assim como de segurança, recepção, lavanderia, nutrição e higienização funcionam normalmente. A farmácia também está abastecida. Os atendimentos eletivos, que foram momentaneamente suspensos, também voltaram a ser realizados.

O presidente do Instituto Haver, Yuri Vasconcelos Pinheiro, destacou que, durante o processo de mudança, houve importante contribuição da SES na manutenção dos serviços. “Algumas questões pontuais foram resolvidas a contento, e agora, com a manutenção do quadro de colaboradores, de pessoas da diretoria, com larga experiência, e com a vinda de outras pessoas com experiência em gestão pública, o trabalho será árduo, mas, certamente, positivo”, avaliou.

A Comissão Especial de Fiscalização e Acompanhamento do Hugo continua na unidade até sexta-feira, contribuindo no repasse de informações para o Instituto Haver. A nova direção do Hugo é composta pelo diretor técnico, Dr. Romeu Sussumu Kuabara; pelo diretor administrativo, Dr. Adilson Usier, e pelo diretor geral, Dr. Ricardo Furtado, que já estava à frente da unidade.

Hutrin

O superintendente de Gestão, Planejamento e Finanças da SES, Lucas de Paula Silva, e a superintendente de Controle, Avaliação e Gerenciamento das Unidades de Saúde da SES, Ana Lívia Soares, participaram de reunião nessa manhã, com representantes do Instituto CEM. A unidade também está com suas atividades em pleno funcionamento.

Repasses

As metas e os valores do contrato com as novas OSs continuam os mesmos contratualizados com a Gerir. Para o Hugo o valor é de cerca de R$ 20 milhões mensais, e para o Hutrin, de R$ 2,2 milhões mensais. A previsão é de que os primeiros repasses sejam efetuados na primeira quinzena de dezembro.