Teclas de Atalho

[Alt] + [Shift] + 1em qualquer página do portal, leva diretamente ao começo do conteúdo principal da página.

[Alt] + [Shift] + 2em qualquer página do portal, leva diretamente ao início do menu principal.

[Alt] + [Shift] + 3em qualquer página do portal, leva diretamente ao rodapé da página.

[Alt] + [Shift] + cativa o contraste

[Alt] + [Shift] + aaumenta o tamanho da fonte

[Alt] + [Shift] + ddiminui o tamanho da fonte

[Alt] + [Shift] + rredefine o tamanho da fonte para padrão

Notícias

Campanha no HMI alerta para não utilização de adornos

Blitz no HMI alerta para não utilização de adornos na área hospitalarBlitz no HMI alerta para não utilização de adornos na área hospitalar

Campanha realizada por três setores da segurança da unidade da SES-GO visa esclarecer os colaboradores sobre a Norma Regulamentadora nº 32
O uso de acessórios ou adereços no ambiente hospitalar pode comprometer a saúde do paciente, caso estejam contaminados com bactérias ou vírus. Por isso, o Hospital Estadual Materno-Infantil Dr. Jurandir do Nascimento (HMI), realiza nesta segunda e terça-feira, 9 e 10, a campanha educativa Adorno Zero.

Promovida por meio do Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT) e Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) e Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) da unidade, a campanha visa esclarecer os colaboradores sobre as determinações da Norma Regulamentadora nº 32 (NR-32)

A Norma Regulamentadora nº 32 (NR-32) determina, de forma específica sobre a segurança e a saúde do trabalhador dos serviços de saúde. No item 32.2.4.5, por exemplo, determina que “o empregador deve vedar … b) o ato de fumar, o uso de adornos e o manuseio de lentes de contato nos postos de trabalho”. Ou seja, nada de pulseiras, brincos, anéis, alianças, relógios de pulso, colares, presilhas, broches, ou crachás pendurados com cordão.

Para fazer esse alerta, uma equipe do Sesmt e Cipa fez uma blitz nos setores, de forma bem divertida, com a personagem de Carmem Miranda à frente da campanha. Na oportunidade, distribuíram um saquinho, para que os trabalhadores coloquem seus adornos, e também presilha de cabelo, visto que cabelo solto é proibido nos setores assistências (enfermagem).

Segundo o engenheiro de segurança do trabalho, Rodrigo César Meneses, a ação é de extrema importância. “É preciso que todos se conscientizem sobre as normas da NR-32, pois trata da segurança e da saúde do trabalhador no ambiente hospitalar”, afirma o engenheiro.
Marilane Correntino (texto e foto), do IGH