Teclas de Atalho

[Alt] + [Shift] + 1em qualquer página do portal, leva diretamente ao começo do conteúdo principal da página.

[Alt] + [Shift] + 2em qualquer página do portal, leva diretamente ao início do menu principal.

[Alt] + [Shift] + 3em qualquer página do portal, leva diretamente ao rodapé da página.

[Alt] + [Shift] + cativa o contraste

[Alt] + [Shift] + aaumenta o tamanho da fonte

[Alt] + [Shift] + ddiminui o tamanho da fonte

[Alt] + [Shift] + rredefine o tamanho da fonte para padrão

Hemocentro de Goiás

Hemocentro de Goiás
Hemocentro de Goiás

Diretoria

  • Diretor Geral: Mauro Silva


    62 3201-4587
  • Diretor Técnico: Divanilton Antunes Braga


    (62) 3201-4588
  • Diretor Administrativo: Arione José de Paula


    (62) 3201-4586
  • Secretaria Geral: Leda Márcia de Vasconcelos


    (62) 3201-4585

Localização

Av. Anhanguera, 5195 – St. Oeste, Goiânia – GO, 74110-010

Visualizar no mapa

Agendamento de doações

Acesse aqui

O Hemocentro de Goiás teve sua sede própria inaugurada em 1988. Criado nos moldes do Pró-Sangue – Programa Nacional do Sangue/Ministério da Saúde, o Hemocentro exerce papel fundamental no contexto da saúde pública e visa proporcionar condições que assegurem a quantidade e qualidade do sangue, hemocomponentes e hemoderivados a serem transfundidos.

 

Informações

  • É o conjunto das Unidades Públicas em Goiás que atuam na área de Sangue e Hemoderivados, visando atender a demanda de sangue nos Hospitais públicos e contratados pelo SUS em todo o Estado. O Hemocentro vem estendendo seus serviços gradativamente através da expansão da HEMORREDE, contemplando assim, a população do interior do Estado e sobretudo eliminando procedimentos hemoterápicos inseguros. Atualmente a HEMORREDE Pública de Goiás é composta por:

    • 01 HEMOCENTRO COORDENADOR (Goiânia-GO) – HEMOGO: Coordenador da Assistência Hemoterápica e Hematológica no Estado, que também possui 02 UNIDADES MÓVEIS DE COLETA DE SANGUE (realiza coletas em Goiânia e interior);
    • 04 HEMOCENTROS REGIONAIS: Localizados nas cidades de Catalão, Ceres, Rio Verde e Jataí;
    • 06 UNIDADES DE COLETA E TRANSFUSÃO: Goiânia (HUGOL e Hospital das Clínicas), Porangatu, Formosa, Quirinópolis e Iporá;
    • 18 AGÊNCIAS TRANSFUSIONAIS: Anápolis (HUANA), Aparecida de Goiânia (HUAPA), Caldas Novas, Campos Belos, Goiatuba, Goiânia (HGG, HUGO, HDT e HMDI), Itapuranga, Jaraguá, Minaçu Mineiros, Morrinhos, Niquelândia, Pires do Rio, Pontalina, Santa Helena (HURSO).

    EM FASE DE IMPLANTAÇÃO

    • 03 Agências Transfusionais: Trindade, São Luis de Montes Belos e Posse.

    Os Hemocentros Regionais e as Unidades de Coleta e Transfusão – UCT, realizam as atividades de coleta de sangue, processamento, distribuição e transfusão. Os exames laboratoriais (sorologia), porém são realizados no Hemocentro Coordenador (HEMOGO), que realiza todos os procedimentos do ciclo do sangue.

    As Agências Transfusionais – ATs, realizam somente a transfusão, recebendo o sangue do Hemocentro Coordenador, dos Hemocentros Regionais ou das Unidades de Coleta e Transfusão mais próximas.

    • Captação de Doadores
    • Triagem Hematológica e Triagem Clínica
    • Coleta de sangue;
    • Coleta por processadora automática – Aférese;
    • Coleta Externa em Unidade Móvel;
    • Fracionamento: Concentrado de Hemácias e Concentrado de Hemácias lavadas, Plasma Fresco Congelado e Plasma Comum, Componentes Leucodepletados, Concentrado de Plaquetas;
    • Testes Imunohematológicos do doador e do receptor;
    • Tipagem ABO do doador e do receptor;
    • Rh (D) do doador e do receptor;
    • Pesquisa de Anticorpos irregulares do doador e do receptor;
    • Fenotipagem do doador;
    • Testes de Compatibilidade;
    • Exames sorológicos do doador: Sífilis, Chagas, Hepatite B e C, e retrovirosees: HTLV I e II e HIV I e II (2 Testes) ;
    • Irradiação de Hemácias;
    • Armazenamento de Sangue e Hemocomponentes;
    • Distribuição de Sangue e Hemocomponentes;
    • Transporte de Sangue e Hemocomponentes;
    • Transfusão de Sangue e Hemocomponentes;
    • Atendimento Ambulatorial a Coagulopatas (Hemofilia) através de consultas, fisioterapia  e fornecimento de fatores de coagulação sangüínea (link para listar as Coagulopatias);
    • Atendimento Ambulatorial a hemoglobinopatas (Anemia Falciforme e Talassemia);
      Coleta de Amostra para Medula Óssea.
  • Almoxarifado e Patrimônio

    3201-4591

    Ambulatório

    3201-4579

    Apoio Logístico / Financeiro

    3201-4854

    Captação de Doadores

    3201-4574

    CCIH

    3201-4566

    Coleta de Sangue

    3201-4567

    CORAL – Repouso

    3201-4857

    DAM – Departamento Assistência Multidisciplinar

    3201-4859

    Diretoria Administrativa

    3201-4586

    Diretoria Geral

    3201-4587

    Diretoria Técnica

    3201-4588

    Ensino e Pesquisa

    3201-4583

    Farmácia 

    3201-4577

    FAX

    3201-4856

    Financeiro

    3201-4854

    Fisioterapia

    3201-4578

    Fracionamento e Liberação

    3201-4571

    Fundo Rotativo

    3201-4854

    Gerência da Qualidade

    3201-4565

    Informática

    3201-4584

    Laboratório

    3201-4593

    Medula Óssea

    3201-4589

    Planejamento / Interiorização Gestão de Equipamentos 

    3201-4582

    Portaria Geral

    3201-4575

    Recepção de Doadores

    3201-4564

    Recursos Humanos

    3201-4592

    Refeitório / Copa

    3201-4581

    Secretária das Diretorias

    3201-4585

    Serviço Social (Pacientes)

    3201-4576

    Telefonista / PABX

    3201-4570

    Telefonista / PABX

    3201-4580

    Transfusão

    3201-4568

    Transfusão

    3201-4569

    Transporte 

    3201-4572

Doação de Sangue

  • Quais as condições básicas para doar sangue?

    • Estar em boas condições de saúde.
    • Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos, precisam de autorização).
    • Pesar no mínimo 50 kg.
    • Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas).
    • Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação).
    • Apresentar documento com foto emitido por órgão oficial

    Quem não pode doar sangue?

    • Pessoas que tiveram Hepatite ou Doença de Chagas;
    • Pessoas com Malária ou Sífilis;
    • Usuários de drogas que compartilham seringas injetáveis;
    • Homens e mulheres com múltiplos(as) parceiros(as) e que mantenham relações sexuais, sem o uso de preservativo (camisinha);
    • Parceiros sexuais de pessoas infectadas pelo HIV ou enfermos com AIDS;
    • Pessoas com histórias prévias, recentes, de doenças sexualmente transmissíveis;
    • Mulheres grávidas.
    • Outros (restrições/inaptidões temporárias ou definitivas de acordo com a legislação vigente).

    Intervalos para doação

    • Homens – 60 dias (máximo de 04 doações nos últimos 12 meses).
    • Mulheres – 90 dias (máximo de 03 doações nos últimos 12 meses).

    Cuidados após doar sangue

    • Permaneça no Banco de Sangue por mais 15 minutos para evitar que você se sinta mal com a doação;
    • Mantenha o curativo por pelo menos 4 horas;
    • Não ingerir bebidas alcoólicas;
    • Não fumar por 02 horas;
    • Evitar esforço físico exagerado por 12 horas, especialmente com o braço utilizado para doação;
    • Beber bastante líquido;
    • Se for dirigir veículo automotor ou ser transportado em motocicleta, parar imediatamente o veículo em caso de mal-estar.


    Endereço: Avenida Anhanguera n°5.195, Setor Campinas, Goiânia-GO.
    CEP: 74.535-010
    Telefones: (62) 3201-4570 / 3201-4580/ 3201-4564
    E-mail: hemocentro@saude.go.gov.br

  • De acordo com a legislação vigente, todas as bolsas de sangue coletadas devem ser, obrigatoriamente, submetidas aos seguintes testes laboratoriais, a fim de garantir a eficácia terapêutica e a segurança da futura doação:

    • Imunohematológicos: tipagem ABO, tipagem RhD e pesquisa de anticorpos antieritrocitários irregulares;
    • Pesquisa de Hemoglobina S;
    • Sorológicos: Sífilis, doença de Chagas, hepatite B, hepatite C, HIV, HTLV I/II.

     

    O HEMOGO realiza os testes sorológicos de todas as amostras dos doadores, utilizando métodos seguros, de alta sensibilidade e especificidade (Quimioluminescência), além dos testes de detecção do ácido nucleico viral – NAT para HIV, HCV (Hepatite C) e HBV (Hepatite B), ampliando a segurança transfusional.

    LEMBRE-SE:
    Doar sangue é um ato voluntário, cuja remuneração é proibida pela Constituição Federal. O doador tem direito à Declaração de Doação, que lhe propiciará o dia de descanso (dispensa do trabalho).

  • COMO É O FLUXO DA DOAÇÃO DE SANGUE?

    A necessidade de sangue para transfusões leva à busca de candidatos à doação. Todas as vezes que o candidato se apresenta para a doação ele deve, obrigatoriamente, passar pelas seguintes etapas:

    1. IDENTIFICAÇÃO/CADASTRO: o candidato à doação deve apresentar documento de identificação oficial com foto para o cadastro.
    2. TRIAGEM HEMATOLÓGICA: Verificação de sinais vitais e hemoglobina/hematócrito.
    3. TRIAGEM CLÍNICA: A avaliação é completada pela entrevista individual, confidencial e sigilosa. O candidato deve estar consciente de que não deve esconder doenças que já teve ou aspectos de seu comportamento sexual. A sinceridade neste momento é fundamental.
    4. COLETA DE SANGUE

     

    COMO OCORRE A COLETA DE SANGUE? 

    A coleta é feita por equipe capacitada e sob supervisão médica ou de enfermeiro, para garantir o bem estar do doador. O material utilizado é descartável. O sangue é coletado em uma bolsa estéril que seguirá para o fracionamento, enquanto uma pequena amostra desse sangue seguirá para exames laboratoriais obrigatórios. A liberação desse sangue se dará somente após os resultados dos exames, que são sigilosos. Os resultados dos exames realizados estarão disponíveis para o doador, após determinado prazo.

     

    QUANTO DE SANGUE SE COLETA ?

    A quantidade de sangue a ser coletado na bolsa é estabelecida durante a triagem clínica e varia para cada pessoa, pois depende de vários fatores analisados, mas não ultrapassa 480 mL e, portanto, não causa prejuízo à saúde do doador. Além da bolsa, são coletadas as amostras para os testes laboratoriais.

     

    TIPOS DE COLETA 

    Existem coletas internas e externas:

    • Internas – Realizadas por uma equipe fixa no local de coleta.
    • Externas – Realizadas por equipes que se deslocam para locais pré determinados, geralmente com a Unidade Móvel, facilitando o acesso do doador.

     

    LANCHE

    Após a doação, é oferecido um lanche para auxiliar o doador na reidratação.

     

    PROCESSAMENTO DO SANGUE

    O sangue total coletado é submetido a uma série de etapas antes de ser liberado para utilização:

    a) Fracionamento: É a separação do sangue em seus componentes para transfusão (hemocomponentes). Nessa etapa o sangue total é fracionado em Concentrado de Hemácias, Concentrado de Plaquetas, Plasma e Crioprecipitado. Todos os hemocomponentes são armazenados em condições específicas para sua adequada preservação e uso.

    b) Exames Laboratoriais: Simultaneamente ao fracionamento, as amostras de sangue coletadas são encaminhadas aos laboratórios do HEMOGO a fim de serem submetidas aos exames. De acordo com os resultados dos testes, os hemocomponentes podem ou não ser liberados para uso.

    c) Liberação: Após a realização dos testes laboratoriais, aqueles hemocomponentes em condições de uso são liberados para o estoque.

    d) Estoque: Os hemocomponentes liberados para utilização, são armazenados atendendo suas condições específicas e o respectivo prazo de validade.

    e) Distribuição: A distribuição é feita para as Unidades de Saúde Públicas de Goiânia e do Interior cadastradas no HEMOGO, de acordo com a avaliação de suas necessidades e disponibilidade dos hemocomponentes, mediante requisições formais.

Medula Óssea

  • O transplante de medula óssea é utilizado no tratamento de doenças hematológicas (benignas ou malignas), hereditárias ou adquiridas. A realização do transplante consiste na retirada de medula óssea, que é a matriz do sangue e se localiza na parte interna principalmente nos ossos chatos como a bacia, esterno, costela e vértebras; e posteriormente é infundida no paciente, após o regime de condicionamento próprio para o transplante.

    A indicação para transplante depende do tipo, do estágio da doença e da idade do paciente. Não são todos os pacientes portadores de leucemia ou linfoma que têm indicação para realização de transplante. Os critérios para a realização do transplante estão estabelecidos em protocolos aprovados pelos Comitês de Ética.

    O Transplante é a única esperança de cura para muitos portadores de leucemias e outras doenças do sangue. Mais de 60% dos pacientes não possuem doadores compatíveis na família, e quando não há um doador aparentado a solução para o transplante é fazer a busca deste doador compatível entre os grupos étnicos representados na população, cadastrados no banco de doadores voluntários de medula óssea. Quanto maior o número de brasileiros cadastrados, maior será a chance de quem precisa e aguarda seu par compatível.
    O HEMOGO realiza o cadastro de doadores de medula óssea em Goiás e a coleta da amostra de sangue para os testes laboratoriais necessários ao cadastro.

    1. Quem pode doar?
      Cadastro – Você precisa ter entre 18 a 55 anos de idade e estar em bom estado de saúde, apresentar-se com documento ofical com foto e informar endereço completo. Para o cadastro, será colhida uma amostra de sangue (5ml) para realização do teste de compatibilidade (HLA). 
      Doação – Quando aparecer um paciente, sua compatibilidade será verificada. Se houver compatibilidade, outros testes sanguíneos serão necessários. Se a compatibilidade for confirmada, a pessoa será convocada para decidir a doação, em seguida será avaliada por um clínico e receberá mais informações.
    2. Como é a compatibilidade de doadores?
      Pacientes tem 25% de chance de encontrar um doador compatível entre irmãos. A maior parte dos pacientes não encontra um doador compatível na família. Assim sendo, procura-se um doador compatível inscrito no registro nacional de doadores.
    3. Quais procedimentos com o doador compatível?
      Se houver compatibilidade, o doador é convocado para um exame de sangue mais detalhado e avaliado clinicamente para certificar seu bom estado de saúde.
    4. Posso doar mais de uma vez?
      Dificilmente haverá mais de uma pessoa compatível com o doador, no entanto se for necessário, pode haver mais de uma doação. A medula se regenera rapidamente, como acontece na doação de sangue.
    5. Como a medula é removida?
      Existem duas formas de doar medula:
       Punção direta da medula óssea: Realizada na região do quadril. O procedimento dura em torno de 40 minutos e é feito com anestesia. O doador fica em observação por uma dia e pode retornar para casa no dia seguinte. 
       Punção da veia: Realizada com máquina de aférese.
    6. Eu posso ficar paralítico?
      Não. Medula óssea e medula espinhal são duas coisas diferentes. A medula espinhal fica no interior da coluna vertebral e não tem nenhuma ligação com a medula óssea.

    Você sabia?
    Tudo seria muito simples e fácil se não fosse o problema da compatibilidade entre as medulas do doador e receptor. A chance de encontrar uma medula compatível pode chegar a uma em um milhão. Em razão disso existe o REDOME, um banco de doadores de medula óssea. Quando um paciente necessita de transplante, esse banco é consultado e se for encontrado um doador compatível, ele será convidado a fazer a doação.

    1. Ter entre 18 e 55 anos de idade. Estar em bom estado de saúde (não ter doença infecciosa ou incapacitante).
    2. Comparecer ao Hemocentro de Goiás de 2ª a 6ª feira das 7h30min às 18h, preencher o cadastro com suas informações pessoais e coletar a amostra de sangue (5ml);

    Seu sangue será tipificado por exame de histocompatibilidade (HLA), que é um teste de laboratório para identificar suas características genéticas que podem influenciar no transplante. Seu tipo de HLA será incluído no cadastro. 
    Seus dados serão cruzados com os dos pacientes, que precisam de transplante de medula óssea. Se você for compatível com algum paciente, outros exames de sangue serão necessários. Se a compatibilidade for confirmada, você será consultado novamente para confirmar se deseja realizar a doação.

    Importante!
    Um doador de medula óssea deve manter seu cadastro sempre atualizado. Caso haja alguma mudança, a pessoa deve entrar em contato com o REDOME (21) 3970-4100, redome@inca.gov.br, ou com o HEMOGO (62) 3201-4574, captacao.hemogo@gmail.com

Legislação