Teclas de Atalho

[Alt] + [Shift] + 1em qualquer página do portal, leva diretamente ao começo do conteúdo principal da página.

[Alt] + [Shift] + 2em qualquer página do portal, leva diretamente ao início do menu principal.

[Alt] + [Shift] + 3em qualquer página do portal, leva diretamente ao rodapé da página.

[Alt] + [Shift] + cativa o contraste

[Alt] + [Shift] + aaumenta o tamanho da fonte

[Alt] + [Shift] + ddiminui o tamanho da fonte

[Alt] + [Shift] + rredefine o tamanho da fonte para padrão

Mais Saúde para Goiás

Vídeos

Mais Saúde para Goiás – Aula Inaugural João Paulo – parte 4

05 out 2017

Mais Saúde para Goiás – Aula Inaugural João Paulo – parte 3

05 out 2017

Mais Saúde para Goiás – Aula Inaugural João Paulo – parte 2

05 out 2017

Mais Saúde para Goiás – Aula Inaugural João Paulo – parte 1

05 out 2017

Apresentação Aula Inaugural – Dra Evanilde Fernandes – parte 2

05 out 2017

Apresentação Aula Inaugural Dra. Evanilde Fernandes – parte 1

05 out 2017
Ver todos

O Mais Saúde para Goiás é um programa da Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO) que integra o Goiás Mais Competitivo, programa lançado pelo governo estadual em novembro de 2015 que prevê ações em diversas áreas com o objetivo de melhorar a qualidade de vida, a eficiência da gestão pública e a competitividade econômica do Estado.

O programa da SES-GO, coordenado pela Superintendência de Políticas de Atenção Integral à Saúde (SPAIS), tem como objetivo reestruturar a Atenção Primária à Saúde (APS) em Goiás e ampliar o porcentual da população atendida por Equipes de Saúde da Família de 69,16% registrados em 2014 para 84% em 2018.

A ideia é estreitar as relações com os 246 municípios goianos, colaborando para a melhoria das capacidades de assistência e gestão, de forma a garantir à população atendimento humanizado, com mais qualidade, equidade e resolutividade. As prioridades são o fortalecimento, monitoramento e a avaliação da Atenção Primária, com vistas à implantação de Redes de Atenção à Saúde (RAS) e o fortalecimento do SUS.

O Mais Saúde para Goiás está estruturado em sete subprojetos:

  1. Aumento do número de Equipes de Saúde da Família.
  2. Repasse de recursos a municípios para a aquisição Cessão de eletrocardiógrafos, aparelhos de ultrassom e Raio-X.
  3. Planificação da Atenção Primária em Saúde, com a realização de oficinas e a qualificação de todos os 16 mil profissionais (médicos, enfermeiros, odontólogos, assistentes sociais, agentes comunitários de saúde e outros) que atuam na Atenção Primária nos municípios goianos – um processo de educação continuada até 2018, que conta com a parceria do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass).
  4. Repasse de recursos a municípios para aquisição Cessão de equipamentos para laboratórios de análises clínicas.
  5. Cessão de equipamentos para qualificação das visitas domiciliares realizadas pelas Equipes de Saúde da Família, incluindo kits para mensuração de pressão arterial e glicemia.
  6. Lançamento do Instituição Prêmio Goiano de Gestão da Atenção Primária à Saúde.
  7. Qualificação dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e dos Agentes de Combate a Endemias (ACE).

Através dessas ações, a SES-GO espera ampliar o acesso à saúde; reduzir o tempo de espera para consultas; aumentar a capacidade de resolução de problemas de saúde; diminuir os encaminhamentos desnecessários; aprimorar os serviços prestados; melhorar a qualidade de vida da população, bem como os indicadores de saúde do Estado.

Projetos

  • A Atenção Primária tem o papel de coordenadora do Sistema de Saúde e deve ser a porta de entrada preferencial ao Sistema, assim com o objetivo de aumentar o acesso à Atenção Primária de Qualidade, se propõe o aumento da Cobertura da Atenção Primária no Estado de Goiás, prioritariamente através da implantação de 323 Equipes de Saúde da Família até o ano de 2018.

    Objetivo do Projeto

    Aumentar o acesso à Atenção Primária de Qualidade, prioritariamente através da implantação de Equipes da Estratégia Saúde da Família ( ESF ).

    Público-alvo

    Prioritariamente municípios com cobertura menor ou igual a 60% nos últimos 2 anos

  • O diagnóstico não se baseia apenas no exame clinico dos profissionais de saúde, ele deve ser consolidado através de exames, que não raro, o acesso pela população, é dificultado. Para a Atenção Primária a Saúde ser efetiva, é necessário instrumentaliza-la de forma a impedir que as doenças se agravem levando a internações devido a diagnósticos imprecisos, assim a proposição de suprir a necessidade de equipamentos de apoio diagnostico, como Ultrassom, Eletrocardiógrafo e aparelhos de RX, conforme os parâmetros assistenciais, para os municípios goianos, garantindo o acesso a toda a população a exames de apoio diagnóstico. Até 2018 serão cedidos 30 Ultrassons, 60 Eletrocardiógrafos e 20 Raios X.

    Objetivo do Projeto

    Garantir o acesso de toda a população a exames de apoio diagnóstico. Para ser efetiva a atenção básica precisa ser instrumentalizada de forma a impedir que doenças se agravem levando à internação devido a diagnósticos imprecisos.

    Público-alvo

    Municípios com necessidade de equipamentos para apoio diagnóstico na Atenção Primária, conforme os parâmetros de assistenciais e detalhamento posterior.

  • O aumento do número de equipes e aumento de estruturas de apoio diagnósticos não bastam para garantir uma Atenção Primária de Qualidade, é necessário também qualificar a gestão e assistência prestada. Assim se propõe a reestruturação da Planificação da Atenção Primária a Saúde, desenvolvendo habilidades e competências dos profissionais de saúde e gestores e consequentemente propiciando uma APS de qualidade. A Planificação será desenvolvida em Oficinas Modulares, até 2018, onde os diversos temas pertinentes à APS serão discutidos. Estas Oficinas serão capilarizadas aos 246 municípios visando chegar a 100% dos profissionais envolvidos na APS.

    Objetivo do Projeto

    Reestruturar a Atenção Primária à Saúde, garantindo à população acesso aos serviços com qualidade, humanizado, equidade e resolutividade, desenvolvendo habilidades e competências dos profissionais de saúde e gestores garantindo uma Atenção Primária de qualidade.

    Objetivos Específicos:

    Implantar o processo de reestruturação da Atenção Primária nos 246 municípios; Alcançar 16.000 profissionais de Atenção Primária em Saúde, nas Regionais de Saúde e municípios, impactando na melhoria do serviço prestado e consequentemente mais saúde da população do Estado de Goiás; Melhorar os indicadores de Saúde do Estado de Goiás.

    Público-alvo

    Profissionais qualificados (1.150 em cada oficina) que atuarão como multiplicadores na APS dos 246 municípios

    Oficinas

    1. Oficina I – As Redes de Atenção à Saúde
    2. Oficina II – A Atenção Primária à Saúde no Estado
    3. Oficina III – Territorialização
    4. Oficina IV – Vigilância em Saúde
    5. Oficina V – A Organização da UBS e do Trabalho em Saúde
    6. Oficina VI – Sistemas de Informação, Monitoramento e Análise de Situação de Saúde
  • Para o diagnóstico preciso, também é necessário investir no acesso a exames de analise clínica para Atenção Primária. Este Projeto propõe fortalecer a APS dos municípios com a cessão de equipamentos de laboratório, para os municípios que dele necessitem, garantindo assim meios para o correto atendimento ao cidadão e consequentemente melhoria da saúde da população. A proposta é de 123 laboratórios equipados até 2018.

    Objetivo do Projeto

    Fortalecer a atenção primária em saúde dos municípios goianos laboratórios de apoio diagnóstico de forma a garantir meios para o correto atendimento do cidadão e consequentemente redução do ICSAB.

    Público-alvo

    Municípios com laboratórios públicos municipais que necessitem de equipamentos.

  • O trabalho das Equipes de Saúde da Família se desenvolve principalmente na aproximação do setor saúde à população à elas adscritas. Para tal, é necessário que as equipes tenham a seu dispor, o mínimo de equipamentos necessários para o seu acompanhamento. É consenso que as doenças mais prevalentes na população são aquelas relacionadas à Hipertensão Arterial e ao Diabetes Mellitus. Assim esse projeto prevê a seção de Kits para mensuração da pressão arterial e glicemia para as ESF. Até 2018 serão cedidos 1651 Kits.

    Objetivo do Projeto

    Reduzir o ICSAB com a qualificação das visitas domiciliares.

    Público-alvo

    Todas as Equipes de Saúde da Família.

  • O Prêmio Goiano de Gestão da Atenção Primária é uma iniciativa da Governo do Estado de Goiás e será realizado pela Secretaria de Estado da Saúde de Goiás com o apoio da Secretaria de Planejamento, Instituto Mauro Borges (IMB) e Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública (IPTSP/UFG).

    O Prêmio tem o objetivo de reconhecer as experiências exitosas (boas práticas) dos municípios Goianos, que contribuirão para o aprimoramento da gestão municipal com foco na Atenção Primária à Saúde – APS, além de propiciar a produção e disseminação do conhecimento da APS.

    Realização

    Promovido pela Secretaria de Estado da Saúde de Goiás com o apoio da Secretaria de Planejamento, Instituto Mauro Borges (IMB) e Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública (IPTSP/UFG).

     

    Edital

  • O Governo de Goiás pretende tornar o Estado mais competitivo em saúde. Um dos pilares desse projeto é a qualificação profissional dos servidores atuantes na Atenção Primária à Saúde. Por meio de um convênio com a Universidade de Brasília (UnB), a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) lançou, em dezembro, o “Curso de Capacitação do Processo de Trabalho de Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e de Agentes de Combate às Endemias (ACE)”.

    O curso destina-se aos 8.249 ACS e aos 2.807 ACE que atuam na atenção primária à saúde dos municípios do Estado de Goiás. A primeira turma iniciou as aulas, em dezembro de 2016. O curso prosseguirá até 2018.

    A Rede Conecta SUS será o principal instrumento dessa atividade de extensão, pois tem estrutura tecnológica compatível para o desenvolvimento do projeto.

    As aulas serão à distância, por meio de uma plataforma desenvolvida pela UnB. Durante os três meses de curso, o aluno terá acesso ao sistema que permite a realização das atividades, por meio de e-mail pessoal.

    Depois de 220 horas-aula, os participantes serão capazes de atuarem junto às equipes multiprofissionais (médicos, enfermeiros, assistentes sociais, etc), no desenvolvimento das ações de cuidado e promoção à saúde de indivíduos e grupos sociais, em domicílios e coletividade.

    Objetivo do Projeto
    Produção e disseminação do conhecimento na Atenção Primária a Saúde para os ACS e ACE

    Público-alvo
    Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate a Endemias.